sexta-feira, 4 de março de 2011

Azäit

Os antigos romanos tinham uma receita para a longevidade: vinho e azeite. O primeiro ficará para outro post. O foco hoje é no azeite.

Existem várias categorias, do puro ao extra virgem, de acordo com os níveis de acidez. Um elevado grau de acidez diminui o sabor do azeite. Não acredite em mitos, use-o tanto para o tempero quanto para a cocção.

Produtores:
1 - Itália - são considerados os melhores
2 - Espanha - segundo maior produtor do mundo, atrás apenas da Itália
3 - Grécia - a qualidade tende a variar pois o controle não é muito rígido
4 - Portugual - excelente qualidade, o Brasil importa 65% de toda a produção portuguesa
5 - França - produção baixa, porém de alta qualidade

Tenho sempre dois tipos de azeite na minha cozinha, um extra-virgem português (prefira em lata, pois preserva o azeite por mais tempo) e um aromático, agora é o de trufas.

Faça você mesmo

Azeite de alho - coloque azeite de oliva em um vidro e acrescente um dente de alho, dividido ao meio. Feche bem e deixe repousar por duas semanas, longe de luz ou calor. Experimente e deixe mais uma semana caso o sabor ainda não esteja acentuado.

*A mesma receita acima serve para pimentas, limão, especiarias como canela ou gengibre, ervas como cebolinha, alecrim ou coentro, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão ou crítica!

Bruna