segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Um pouquinho disso, um pouquinho daquilo...

Apenas alguns dias longe do blog e cá estou eu com vários assuntos acumulados e uma saudade enorme de escrever! Muita coisa legal aconteceu, então, sem mais demoras, vamos a elas!!! 


SEMANA MESA SP


O evento aconteceu entre os dias 24 e 28 de Outubro aqui em São Paulo, com várioespecialistas, formadores de opinião e personalidades da gastronomia do país e do mundo. Foram palestras, atividades e vários expositores com lançamentos fresquinhos para o mercado. 

Dentre todos os produtos, esses foram os que adorei e trouxe para casa:


Creme de Castanha do Pará - ótimo para massas, peixes, risotos e pães. Mas me conquistou com a ideia de um pesto feito com ele! Mais informações virgo.organico@hotmail.com

Lunarella Balkis - queijo tipo mussarela italiana, é leve e muito saborosa, a grande vantagem dela é o tamanho. Cada potinho contém apenas uma, ideal para quem mora sozinho ou refeições pequenas. Não fica aquele saquinho de mussarela rolando pela geladeira! Mais informações www.balkis.com.br 

Serra da Balkis - inspirado no famoso queijo Serra da Estrela, a versão nacional, embora bem diferente, me agradou muito! Curado, de pasta semimole, amanteigado e ligeiramente amarelado, só precisei de uma colherada para virar consumidora... Mais informações www.balkis.com.br 

Castanhas de Baru Torradas - essas deliciosas castanhas do cerrado são perfeitas para sair da rotina, mas ainda difíceis de encontrar. Estava atrás delas há bastante tempo para um prato da chef Ana Luiza Trajano, o Abadejo com Crosta de Baru. Mas não é só para isso que elas são boas não, ficam ótimas como aperitivo, em arroz de baru, no pesto, pães, etc. Mais informações virgo.organico@hotmail.com


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


EVENTO ARNO ACTIFRY


Outro evento delicioso que aconteceu na última quinta-feira, dia 27, foi o jantar da Arno Actifry na Viver Casa & Gourmet. Foi uma noite super agradável, onde conhecemos melhor o produto, experimentamos delícias da chef Tatá Cury e ainda encontramos amigos blogueiros! 


Para começar o menu, batatas-fritas, claro! Uma das maiores vantagens da Actifry é preparar um quilo de batatas-fritas com apenas uma colher de óleo. E elas ficam realmente crocantes por fora e macias por dentro! Depois, teve salmão com molho de balsâmico, gengibre e açúcar mascavo e bananas carameladas para encerrar!! Para quem quiser saber mais sobre o produto, o site é super completo:  www.arno.com.br/actifry


Eu e Paula Porto do blog de Salto Alto na Cozinha; eu, Sandra Reis do blog Caldeirão da Bruxa Solar e Cecília Padilha do blog YES we Cooking; chef Tatá Cury e a ganhadora do sorteio, Cecília.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


PARCERIA EDITORA LAROUSSE

O Gourmandisme e a Editora Larousse fecharam essa semana uma parceira inspiradora! Lançamentos, clássicos e achados gastronômicos estarão por aqui, sempre selecionados, testados e aprovados por mim! 

Logo, logo tem promoção para comemorar!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Almofadas de Camarão, inspiração lá de Portugal...

Estava com outros planos para o jantar de hoje. Ingredientes separados, receita impressa e lá na cozinha, só esperando a hora... Mas foi aí que eu vi o blog da querida amiga portuguesa Sandra Batista, o Doçuras & Especiarias: almofada de pescada em massa filo. O clique veio porque estou há meses com um pacote de massa filo no freezer, sem saber o que fazer...

Mas, como a ideia de ir ao supermercado duas vezes na mesma semana não me agradou, fui buscar o que tinha por aqui... Camarões, pimenta biquinho, uma garrafa de cidra aberta (sobrou daquela torta do Gordon Ramsay) e um pouco de creme de leite fresco. Estava feita a minha almofadinha!

A cidra, por ser feita de maçã, dá o toque doce perfeito que todo camarão precisa. Junte-se a isso uma pimentinha... Ficou simplesmente deliciosa! 


Almofada de Camarão

Ingredientes
200g de camarão
1/2 cebola, picada
2 dentes de alho, picados
250ml de cidra
50ml de creme de leite fresco
2 colheres de sopa de pimenta biquinho
2 folhas de massa filo
1 gema de ovo,batida
manteiga, sal e pimenta a gosto

Como fazer
Pré-aqueça o forno a 180°C.
Doure a cebola na manteiga, acrescente o alho e em seguida os camarões.
Adicione a cidra e cozinhe tudo até reduzir quase completamente.
Retire do fogo, acrescente o creme de leite e a pimenta e acerte o tempero.
Abra as duas folhas, uma sobre a outra e coloque o recheio no meio.
Feche bem e pincele com a gema batida.
Asse por 25 minutos ou até dourar.


Quando a inspiração ganha do planejamento...


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sopinha sim, sem graça não!

Há um tempo vi no blog da Fabi, o Figos & Funghis, uma receita simples, mas que adorei na hora: sopa de lentilhas com bacon e ovo poché. A receita ficou gravada na memória e hoje finalmente tirei de lá...

As alterações foram poucas. Lentilhas verdes du Puy (pequenas e escurinhas), no lugar da versão tradicional. Bacon em cubinhos, ao invés de fatias. E ovos de pata, substituindo os de galinha. Aqui, um pequeno ajuste... Tenho uma incapacidade natural para fazer ovos poché sozinha. Prometi para mim mesma que até 2012 eu aprendo, mas enquanto não chega, recorri ao meu utensílio mágico...

De qualquer forma, com ajuda ou não, o ovo poché complementa perfeitamente essa, já deliciosa, sopinha... 



Sopa de Lentilhas com Ovos de Pata

Ingredientes
150g de lentilhas verdes du Puy (já falei aqui)
50g de bacon, em cubos
1 colher de sopa de caldo de legumes Nomu (já falei aqui)
2 ovos de pata
sal, pimenta, flor de sal e azeite trufado a gosto

Como fazer
Doure levemente o bacon. Reserve.
Cozinhe as lentilhas em 500ml de água, junto com o caldo de legumes.
Próximo do fim do cozimento, junte o bacon, acerte o sal e retire do fogo.
Faça os ovos poché e sirva sobre a sopa.
Finalize com flor de sal e azeite trufado.


E para completar, esse prato leva só 20 minutos para ficar pronto...


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Tortas, eu não seria nada sem elas!

Vocês já cansaram das receitas do chef Gordon Ramsay? Podem ser sinceros... Já até pensei em me controlar e deixar o livro de lado! Mas é tão difícil... Uma receita melhor do que a outra! Afinal, uma torta recheada com maçãs, bacon, cebolas e cidra? Quando pensaríamos nisso em terras tupiniquins? 

Pois os britânicos pensaram, e há bastante tempo... Acredita-se que essa torta foi inventada para saciar a fome dos colhedores de maçãs medievais, evitando assim os frequentes furtos. Ou, pode só ter sido a pré-disposição natural deles para fazer tortas (outra clássica que já apareceu por aqui é a Steak & Stout Pie).

De qualquer forma, é uma torta simples de fazer, mas que muda os ares de qualquer segunda-feira à noite...


Huntingdon Pie

Ingredientes
1/2 pacote massa para torta Arosa
2 maçãs vermelhas grandes, descascadas e picadas em cubos
450g de bacon defumado com lombo, em cubos
1 cebola, descascada e picada em cubos
um punhado de salsinha picada
2 colheres de sopa de farinha de trigo
300ml de cidra
1 gema de ovo, batida
sal e pimenta a gosto

Como fazer
Pré-aqueça o forno a 180°C.
Em uma tigela, misture bem as maçãs, o bacon, a cebola e a salsinha. Tempere com sal e pimenta.
Despeje em uma forma para tortas. Reserve.
Em outra tigela, misture a farinha com uma pequena quantidade de cidra.
Quando tiver incorporado, vá adicionando o restante aos poucos.
Jogue o creme sobre a mistura de maçãs e bacon que já está na forma.
Abra a massa com um rolo e cubra a torta.
Faça uma cruz no centro da massa e dobre as quatro partes para trás, deixando o recheio à mostra.
Pincele a massa com a gema de ovo batida e asse por 60 minutos, ou até a massa dourar.



E quem não gosta de uma torta quentinha para terminar o dia?


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sexta-feira, um doce e um alívio.

Como toda sexta-feira, não podia deixar de fazer um docinho... Embora seja fã declarada dos bolos, uma torta doce é sempre muito bem-vinda!

Só que dessa vez não teve planejamento. Fui para a cozinha ligada no "automático", na tentativa de desligar um pouco a cabeça... Terminei com quatro deliciosas tortinhas de goiabada, cobertas com crumble (farofinha doce) e do tamanho certo para matar a vontade de um doce, sem perder a linha!

E, ainda por cima, consegui esvaziar a cabeça... Que venha o final de semana!


Tortinhas de Goiabada

Ingredientes
1/3 massa para torta Arosa
150g de goiabada cascão
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de margarina
2 colheres de sopa de farinha de trigo

Como fazer
Pré-aqueça o forno a 180°C e unte 4 formas de tortinhas.
Derreta a goiabada cascão em fogo baixo, adicionando água aos poucos, até ficar cremosa. Deixe esfriar.
Misture com a ponta dos dedos o açúcar, margarina e farinha, até formar uma farofa. Reserve.
Abra a massa com um rolo e preencha as forminhas. 
Despeje quantidades iguais de goiabada entre elas e cubra com a farofa doce.
Asse por 40 minutos ou até endurecer a farofa e assar a massa.


Fácil, fácil, né?



quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Resultado Concurso Arno Actifry

Antes de mais nada, obrigada a todas as participantes! Foi tudo corrido e em cima da hora, mas mesmo assim vocês capricharam nas respostas... 

Foi super difícil escolher, tanto que tive que pedir ajuda... Alguns amigos votaram nas frases anônimas e a ganhadora, por uma pequena diferença para a segunda colocada, foi a Paula Porto, do blog De Salto Alto na Cozinha, com não somente um, mas dois motivos para ganhar o convite do evento:


"Ah... Bruna. Já sei. Quero ir neste jantar porque acho que seríamos ótimas amigas... E começar em um evento como este... Seria perfeito! Só estou imaginando os jantares incrementadíssimos que não faríamos a quatro mãos!!!! Esta a razão verdadeira. Para o concurso... uma menos importante mas também verdadeira... O meu marido. Ele não aguenta mais a minha proibição de frituras de imersão em casa. A única solução para este dilema conjugal é a Actifry. rs...."


Bom, Paula, agora vamos resolver esse dilema conjugal de qualquer jeito!!! E de quebra, quem sabe saem mesmo uns jantares, né?

Parabéns e até o dia 27/10! 


Comida brasileira, com certeza!

Aproveitando que o final de semana está aí, aqui vai a dica de dois lugares testados e super aprovados por mim recentemente. Em comum a comida brasileira, feita com maestria e muito bem servida!


Sotero. Cozinha Original.
Rua: Barão de Tatuí, 282 Vila Buarque
www.soterorestaurante.com.br 

Cardápio e ingredientes direto da Bahia, sem tirar nem por. Para quem, como eu, adora acarajé, vatapá, bobó e moqueca, é um prato cheio. Mas também tem carne-seca e até dobradinha, lá do interior do estado. Tudo servido num clima delicioso que não nos deixa sair do restaurante logo. Para ir com tempo!

Imperdíveis: porção de miniacarajés e moqueca de camarão.





Emprestado
Rua: Mourato Coelho, 992 Vila Madalena
www.emprestadorestaurante.com.br

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi paulistanos garantindo que São Paulo tem de tudo. Como boa "imigrante catarinense", nunca levei muito à sério. Mas, depois de visitar este lugar, vou concordar: não falta mais nada! A proposta do Emprestado é reunir receitas de restaurantes consagrados do Brasil todo. Tem prato de Belém, Natal, Paraty e até do Vale dos Vinhedos. E ainda tem a sessão pratos do anfitrião, com delícias paulistas! 

Imperdíveis: porção de bolinho de mandioca e picanha grelhada na manteiga de garrafa.

Fotos: Divulgação.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Tapas espanholas para dia de jogo!

Hoje a noite tem jogo de futebol. Campeonato Brasileiro acirrado, todo mundo querendo ganhar e zero chance de ter um jantar normal, sentadinha na mesa. Então, se não podes com eles, junte-se a eles!

Uma combinação de tapas espanholas, para comer com a mão, na frente da televisão...


Tapas Espanholas

Chorizo e Cheddar
Finas fatias do embutido espanhol, cobertas por cheddar cremoso, finalizadas com um fio de azeite.
Foi a favorita da noite!

Tomate e Sardinhas
Combinação clássica espanhola, escolha uma boa marca, importada se possível, para garantir o sucesso.

Brie e Azeitonas
Não tinha como deixar de dar um toque francês na noite...




Em comum entre elas? Pão italiano, molho de tomate caseiro e 15 minutos de forno.


E quem disse que comida de dia de jogo tem que ser sem graça?


terça-feira, 18 de outubro de 2011

Torta ou Quiche, tanto faz, o que importa é o Queijo de Cabra!

Outra do Gordon Ramsay... Eu avisei, adoro o chef e o livro é bom demais! Já estou com umas vinte receitas com a "orelinha virada", só esperando a hora de serem feitas! A escolha dessa foi pela combinação: confit de cebolas roxas com creme de queijo de cabra! 

Originariamente, ela é feita com o queijo de cabra inglês Bosworth. Até tentei achá-lo por aqui, mas acho que era pedir demais! Então, fui com uma versão francesa e deu super certo! Aliás, depois de pronta, me lembrou muito uma bela quiche. Mas, se o chef chama de torta, quem sou eu para discordar? 



Torta de Queijo de Cabra

Ingredientes
1/2 pacote massa para torta Arosa
500g de cebola roxa picada
1 colher de sopa de manteiga
250ml de vinho do porto
250g de queijo de cabra
150ml de creme de leite fresco
2 gemas
sal e pimenta a gosto

Como fazer
Pré-aqueça o forno a 200°C.
Faça o confit de cebolas, dourando-as na manteiga e acrescentando o vinho em seguida.
Retire do fogo quando secar. Deixe esfriar.
Misture o queijo de cabra, creme de leite, gemas, sal e pimenta, até formar uma mistura homogênea.
Abra a massa e cubra um forma de fundo removível.
Coloque por cima o confit de cebolas e depois a mistura de queijo de cabra.
Asse por 25 minutos.


Fiz ontem à noite e não sobrou nada para o almoço de hoje... Bom sinal!


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

EXTRA! EXTRA! Quer ir ao evento da Arno Actifry comigo?

Recebi um convite delicioso da Arno Actifry: um jantar preparado pela chef Tatá Cury para vários blogueiros, no espaço Viver Casa & Gourmet! 

Mas... não é só para mim! O convite é também para um leitor do blog! Para participar, basta deixar um comentário neste post com email e dizendo por quê deve ser o escolhido para o jantar!  O leitor com a resposta mais criativa leva o convite! 

As inscrições vão até o dia 20/10 às 12h

E não é só isso....



Vamos?


Gordon Ramsay no café da manhã!

Acho que não é mais novidade que sou grande fã do chef britânico Gordon Ramsay. Suas criações variam entre inovadoras e clássicas, com muito sabor e praticidade. Até hoje não encontrei uma receita que não fosse absolutamente deliciosa. 

Porém, não são todos os livros dele que valem a pena. Alguns se tornaram comerciais demais, perdendo a essência. O que definitivamente não acontece com o Gordon Ramsay's Great British Pub Food (disponível na Amazon.co.uk). 

Mais difícil de encontrar, lançado em 2009 e com uma tiragem pequena, ele é a cara do chef. Receitas clássicas britânicas, deliciosas, com história e significado. E foi dele que saiu a receita abaixo. Prato escocês, originariamente exclusivo dos encontros masculinos, ainda hoje é servido e apreciado nos pubs britânicos.   

Perfeito para um brunch de domingo...


Scotch Woodcock

Ingredientes
1 fatia pão italiano
2 ovos
4 filés de anchova
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de leite
1 colher de chá de alcaparras
pimenta a gosto

Como fazer
Amasse dois filés de anchova. Reserve.
Doure o pão, até ficar crocante. Reserve.
Em uma vasilha, quebre os ovos, acrescente o leite e tempere com pimenta.
Derreta a manteiga em fogo baixo e junte a mistura de ovos.
Cozinhe por aproximadamente 5 minutos, mexendo sem parar.
Retire do fogo quando estiver cremoso, acrescente as alcaparras.

Monte a torrada com as anchovas amassadas, ovos por cima e finalize com os dois filés de anchova.


Vale a pena esperar dois meses pelo livro!


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Desconstruindo o cheesecake

O bolo de queijo é tradicional na Alemanha. Feito com ricota então, é uma delícia! Ele está na minha lista de "receitas a fazer" há tempos, mas, depois de tantos pratos alemães tradicionais, bateu uma vontade enorme de inventar um pouco...

O processo foi mais ou menos assim: as amoras, super comuns em terras germânicas, estavam lindas no Hortifruti. Eu tinha um pedaço grande de queijo brie na geladeira. E dei de cara com o temperinho de pain d'épices (a versão francesa do gingerbread alemão) que estava na dispensa. 

Feito o pão, a calda e cortado o queijo, o charme do cheesecake desconstruído fica na montagem do prato....


Cheesecake Desconstruído

Ingredientes
1 xícara de amoras
1/4 xícara de açúcar
3/4 xícara de água
2 colheres de chá de amido de milho

200g de queijo brie, cortado em 4 fatias
1 receita de pain d'épices, cortado em fatias finas

Como fazer
Leve ao fogo baixo as amoras, o açúcar e 1/2 xícara de água.
Quando ferver, junte o amido de milho, dissolvido na água restante.
Cozinhe, mexendo constantemente, por mais 10 minutos, ou até engrossar.
Retire do fogo e reserve refrigerado até o momento de usar.

Monte o prato com uma fatia de pain d'épices, uma fatia de queijo brie e a calda de amoras.




E assim, com esse docinho diferente, encerro a semana alemã aqui no blog... Gostaram?


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Kassler, outra delícia alemã...

Uma grande característica da cozinha alemã, é a combinação doce/salgado. Ela está presente em quase todos os pratos. Eu estou tão acostumada, e gosto tanto, que muitas vezes nem percebo. Mas, para quem ainda não gosta, convido a experimentar este prato. Tenho certeza que mudará a percepção!

A base é o kassler, lombo suíno salgado e defumado. Ele é comprado à vácuo, bastando temperar um pouquinho com sal e pimenta e grelhar rapidamente. Uma de suas melhores combinações é com purê de maçãs, outro grande clássico alemão. Para finalizar e trazer um pouco mais de complexidade ao prato, gotas de creme balsâmico de figos (que você pode achar aqui).

Vale a pena arriscar... 


Kassler com Purê de Maçã

Ingredientes
4 unidades de kassler
3 unidades de maçã fuji, cortadas em cubos pequenos sem a casca
1/2 limão espremido
30g de manteiga
creme de balsâmico de figos (ou outro adocicado)
azeite, sal e pimenta a gosto

Como fazer
Comece fazendo o purê de maçã, cozinhando as maçãs, o limão e a manteiga em fogo baixo.
Mexa constantemente, até formar um purê. Retire do fogo e reserve.
Tempere o kassler com sal e pimenta e doure-os, dos dois lados, em um fio de azeite.
Monte o prato com o kassler sobre uma parte do purê de maçãs, e o balsâmico ao lado.


Simples, prático e delicioso! A cara da cozinha alemã!


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

RESULTADO SORTEIO HERSHEY'S

Chegamos ao fim de mais um delicioso sorteio Hershey's com 393 inscrições válidas!!! Agradeço cada participação, comentário carinhoso e elogio! Isso só me faz querer fazer vários outros sorteios por aqui!

Agora, sem mais demoras, vamos aos ganhadores:


O Diário de Receitas Sem Lactose - Monalisa disse...

Uma intolerante a lactose participando de sorteio de chocolate, vê se pode!!! kkkk Mas não deu para resistir, se eu ganhar vou comer com o maior prazer, independentemente do resultado desta ação... kkkk

Monalisa Cavallaro
monalisacavallaro@gmail.com
São Paulo/SP

preferido: cookie N'cream

Rose disse...
Oiiii Bruna, já passei da fase de comemorar o dia das crianças mas amoooo um chocolate e o branco é o meu preferido...

rocarminati@hotmail.com
Vera cruz do Oeste - PR

Bjinhus!!!

Adri disse...
Bruna, não sou criança nem nada, mas ganhar chocolate no dia 12 seria um presentão! Esse Io-iô mix me lembra a infância, perturbava muito minha mãe por ele, hehe. Mas, agora, estou mais para a barra Hershey's Ovomaltine, adoro! Beijos.

Adriana Nascimento
casacoisasesabores@gmail.com
Rio de Janeiro-RJ

preferido: cookie N'cream


Monalisa, Rose e Adri, PARABÉNS!!! 
Aguardo o contato de vocês com o endereço de entrega!


Cookies 'N' Cream Brownies, a perfeição é possível!

Acompanhando as inscrições do Sorteio de Dia das Crianças, reparei que a barra de chocolates Cookies 'N' Cream Hershey's é uma das grandes favoritas (com razão, é impossível não gostar). Então, para satisfazer os fãs do chocolate, não sosseguei até achar uma receita com ele. 

No minuto em que vi esta de Brownies, no blog americano Bakerita, não tive dúvidas! E o resultado não poderia ser melhor... O branquinho na base são os pedaços da barra de chocolate que não derretem, dando aquele crocante que todo bom brownie precisa, e substituindo assim as nozes. 

Definitivamente, virou meu brownie favorito...


Cookies 'N' Cream Brownies

Ingredientes
1/2 xícara de manteiga, derretida em banho-maria ou no micro-ondas
1 xícara de açúcar
2 ovos
1 colher de chá de essência de baunilha
1/3 xícara de chocolate em pó
1/2 xícara de farinha de trigo
1/4 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de fermento em pó
1 barra de Cookies 'N' Cream Hershey's, quebrada em pequenos pedaços

Como fazer
Pré-aqueça o forno a 180°C e unte uma forma quadrada com manteiga.
Misture todos os ingredientes, começando pelos líquidos e acrescentando os secos aos poucos.
Despeje a mistura na forma e asse por 30 minutos, ou até as laterais do bolo começarem a soltar.


Rende 16 quadradinhos deliciosos...



Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Hoje às 20h! Clique aqui! 

terça-feira, 11 de outubro de 2011

E o que mais a Alemanha tem? Wurst mit Kartoffelsalat!

Traduzindo, é Salsicha com Salada de Batata. Clássico dos clássicos, esses dois foram feitos um para o outro. Não precisam de mais nada, além de uma boa mostarda alemã. Mas, não se engane pela simplicidade do prato, os ingredientes compensam...

Para começar, as salsichas. Escolhi três variedades, todas pré-cozidas, basta aquecê-las em uma grelha:

Weisswurst - original da Bavaria. Feita de carne de vitelo, ela é bem branquinha.

Bratwurst - uma das mais clássicas, é feita de carne suína e bovina. É levemente defumada.

Kackwurst - pura carne bovina, ela pode ser aromatizada com alho ou salsinha. Escolhi a segunda opção.

Já a salada de batata original, é um pouco diferente da que temos por aqui. Ela não leva ovo. Nem picado, nem no creme. Ao invés disso, leva caldo de carne! Fica uma delícia! E o toque final fica por conta da mostarda, ou senf, em alemão. Doce, suave ou apimentada, a graça fica na variedade!  



Kartoffelsalat

Ingredientes
1kg de batatas
1/4 xícara de vinagre de vinho tinto (usei branco)
3/4 xícara de azeite de oliva
1/2 xícara de caldo de carne
1 xícara de cebola amarela, ralada finamente
2 colheres de sopa de mostarda
2 colheres de sopa de açúcar
sal, pimenta e cheiro verde a gosto

Como fazer
Cozinhe as batatas, com casca, até ficarem macias (algo em torno de 25 minutos).
Depois de cozidas, retire-as da água e espere esfriar um pouco para começar a descascar.
Enquanto isso, misture todos os outros ingredientes, até formarem um molho homogêneo.
Corte as batatas em quadrados, do tamanho de sua preferência.
Junte as batatas com o molho e acerte o sal.
Resfrie por pelo menos 1 hora antes de servir.


Dica: no dia seguinte, essa dupla fica perfeita recheando um pão francês!  


Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Clique aqui!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Hackepeter & pão com bolinho! É Oktoberfest!

Chegou a Oktoberfest! São 17 dias de festa em Blumenau! O mais engraçado é que quando ainda morava lá não gostava muito da festa... Trânsito, bagunça, turistas estragando a cidade, sujeira onde nunca tinha... Mas, alguns anos longe da minha cidade, e só consigo lembrar das coisas boas! 

Encontrar os amigos, ouvir as musiquinhas típicas, e claro, a comida! O tema da festa:


E foi inspirada nesse clima germânico que fiz o jantar do último sábado, aqui em casa. Um menu alemão clássico, que consiste em comida de preparo simples, mas com muito sabor! 

Para começar, hackepeter, a versão alemã do, famoso aqui em São Paulo, steak tartar. O acompanhamento só poderia ser pão preto, em duas versões: pumpernickel (redondinho, meio adocicado e com malte)vollkornbrot (quadradinho integral)



Hackepeter

Ingredientes
500g de filé mignon, picado na ponta da faca
4 gemas
1/4 xícara de alcaparras, picadas
1/4 xícara de filés de anchova, picados
1/2 xícara de cebola amarela, picada
1/4 xícara de salsinha, picada
azeite, sal e pimenta a gosto
pães pumpernickel e vollkornbrot para acompanhar

Como fazer
Pique a carne em pequenos cubinhos, com a ponta da faca. Não passe no moedor. (Dica: se for fazer em casa, deixe para picá-la por último, o mais próximo possível do momento de servir. Caso seu açougueiro faça, só desembale na hora de servir. Isso preservará a cor vermelha da carne.)
Misture os demais ingredientes e junte à carne. Acerte o sal e pimenta.
Sirva com os pães alemães.


Mas...


Acontece que às vezes eu erro na quantidade de comida. Me empolgo e acabo fazendo mais do que os convidados conseguem comer. Com o hackepeter aconteceu isso; 500g de carne para 4 pessoas foi demais. 

Então, domingo de manhã, resolvi usar a carne excedente para fazer um outro clássico, o pão com bolinho. Lá, o mais tradicional é servido na padaria Benkendorf, pertinho da faculdade. Em 5 anos de curso, acho que não fiquei nem 1 semana sem comer o tal lanche... E não sou a única fã não, a história é a mesma há mais de 30 anos!

E para fazer, é super simples: fui adicionando farinha de rosca na carne já temperada do hackepeter até dar o ponto. Achatei as bolinhas levemente e dourei em azeite quente (nada de fritura por imersão, o tradicional é na chapa). Para montar, não inventei: maionese, queijo prato e tomate em rodelas, com o bolinho por cima! 





E assim começa a semana alemã aqui no Gourmandisme...



Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Clique aqui!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Um dia feliz... termina com Friture!

Adoro comer com as mãos. Acho que é sinônimo de espontaneidade, liberdade. Afinal, quer prazer melhor do que sentar e comer o que quer que seja, da maneira que der vontade, na quantidade que quiser? Por isso, hoje, depois de um dia feliz, só podia pensar em fazer alguma coisa assim...

Não demorou muito para lembrar dessa receitinha de Friture, clássico francês e um dos pratos favoritos de um chef que adoro, o Anthony Bourdain (já falei dele aqui). Um pulinho no Hortifruti aqui do lado de casa e voltei com manjubas, pequenos peixes de cerca de 8 cm, encontrados de Norte a Sul do país. 

Foram 20 minutos na cozinha e pronto...  



Friture

Ingredientes
peixinhos bem pequenos 
óleo de amendoim (ou milho)
farinha de rosca temperada com sal e pimenta
1 porção molho tártaro

Como fazer
Peça na peixaria os menores peixes, já limpos sem a barrigada (caso não consiga, o procedimento é simples, mas um pouco chatinho: aperte a barriga até sair tudo pelo ânus, em água fria).
Enquanto aquece o óleo, passe-os na farinha temperada rapidamente.
Frite até ficarem dourados e crocantes.
Coma com as mãos, acompanhados de mostarda e molho tártaro.


Acho que poderia me acostumar rapidinho com dias felizes assim...


Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Clique aqui!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sementes de Papoula, e o apelo do proibido...

A papoula é uma plantinha versátil. Pode dar origem ao ópio, quando madura, ou à semente, quando seca. Como é impossível estabelecer sua finalidade, o plantio é proibido no Brasil. Mas não o consumo culinário...

Só que o problema está na importação! É preciso provar de todo jeito que a semente já está seca, incapaz de ser replantada para produzir o tal do entorpecente. Como não é muito fácil, acabamos ficando sem ela por aqui.

Mas, em países como Alemanha (semente preta) e Índia (semente branca), essa restrição não existe. Ela é plantada e comercializada livremente. Dando origem à doces deliciosos... Como esse clássico bolo alemão, de sementes de papoula com limão. 

Além do charme das bolinhas pretas, o sabor fica complexo e diferente. Vale a pena ter um pacotinho em casa! Mas, como ela muda de nome em cada país, rápido guia para fazer o pedido certo:  

Inglês - poppy seed
Alemão - mohn 
Francês - graine de pavot
Italiano - papavero



Bolo de Sementes de Papoula e Limão

Ingredientes
190g de manteiga, em temperatura ambiente
190g de açúcar
3 ovos grandes
190g de farinha de trigo integral
1 colher de sopa de fermento em pó
1/4 colher de sopa de sal
4 colheres de sopa de semente de papoula
2 colheres de sopa de raspas de limão
100ml de creme de leite
suco de 1 limão + 50g de açúcar para a calda

Como fazer
Pré-aqueça o forno e 170°C e unte uma forma de pão com manteiga.
Bata a manteiga com o açúcar, até formar um creme uniforme.
Adicione os ovos, um de cada vez.
Vá acrescentando aos poucos a farinha, fermento, sal e sementes de papoula.
Por último, acrescente o creme de leite e as raspas de limão.
Asse por 60 minutos, ou até inserindo um palito, ele saia limpo.

Enquanto o bolo assa, aqueça o suco de limão com o açúcar e 100ml de água, até reduzir e formar uma calda. Jogue por cima do bolo, ainda quente.



Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Clique aqui!


segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Minha cozinha francesa...

Toda cozinha, seja do país que for, tem seus ingredientes tradicionais. Sempre vemos por aí os clássicos italianos, ou os agora tão na moda ingredientes brasileiros. Mas como este blog é declaradamente fã do savoir-faire francês, nada mais justo do que um breve passeio pelos seus ingredientes. 

Como logo vocês verão, não são muito diferentes do que usamos por aqui, apenas adaptados à realidade do outro lado do oceano... E por quê não trazer um pouquinho desse glamour para nossa cozinha também?

Esses ingredientes básicos nunca faltam na minha cozinha:


Flor de Sal de Guérande - é a principal região produtora de flor de sal no mundo. Sinceramente, não consigo sentir a diferença do sal de Camargue (sul da França) para o de Guérande (noroeste da França), mesmo porque, ambos são deliciosos. Usado para finalizar os pratos, sem passar por cocção.

Piment d'Espelette - essa é a pimenta francesa. Orgulho do país basco, embora sua origem seja cubana. Na escala de 1 a 10, sua potência recebeu nota 4, classificando-a como uma pimenta saborosa. Combina especialmente com peixes grelhados e maionese caseira.

Mostarda de Dijon - para começar uma curiosidade: a mostarda é o terceiro condimento mais consumido no mundo, atrás apenas de sal e pimenta. Portanto, se você ainda não tem mostarda na cozinha, comece com a de Dijon. Ela é forte, feita de grãos pretos de mostarda, adicionando vinagre, sal e ácido cítrico. Justamente por não ser tão suave, a usamos em menor quantidade, o que a faz render bastante... Ela acompanha muito bem todas as carnes. Gosto muito da marca Maille.

Azeite de Oliva da Provença - embora por aqui exista uma preferência declarada pelas versões espanholas e portuguesa, recomendo fortemente experimentar o azeite do Provença. Os mais novos são um pouco ardentes e com leve amargor. Na boca, sente-se um sabor frutado com um toque de ervas. Já os 'maturados', são equilibrados e suaves, com aroma de mato. Na boca, predominam as notas de azeitonas pretas. Naturalmente, acompanham muito bem todos os pratos do sul da França, como o Daube Provençal.


Onde comprar
A Deli Cosa Nostra, minha favorita em terras cariocas, vende para o Brasil todo a Flor de sal de Guérande e a Mostarda de Dijon com mel. Para o azeite, a melhor opção é a recém-chegada rede Première Pression Provence, mas como ainda não fui ao Rio, estou usando um da O&Co, ótimo.  Infelizmente, a Pimenta d'Espelette ainda é rara por aqui, o mais próximo que consegui achar é uma geleia de cereja com ela, na loja virtual Cellena.


Já se inscreveu para o sorteio das 3 CESTAS DE PRODUTOS HERSHEY'S? Clique aqui!