quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Quem conhece o Borscht?

Cumprindo o prometido, nada de foie gras hoje. A receita vem de bem longe, na verdade. Leste Europeu. E por quê tão longe? Explico... Um pequeno grupo se formou para cozinhar aos domingos (dia de folga da Le Cordon Bleu) por aqui. A regra é simples: cada domingo na casa de um, o dono da casa escolhe a região-tema. 

Neste último domingo o tema foi Leste Europeu. E um dos deliciosos pratos do dia foi o Borscht, a sopa de beterrabas pouco comum no Brasil, mas protagonista de inúmeras disputas de autoria pelas bandas de lá. Tem gente que diz que vem da Ucrânia, outros da Lituânia, Rússia, Hungria... 

Bom, deixemos a disputa para o Leste Europeu. O que importa mesmo é que ela é super fácil de preparar e uma delícia. E ainda fica igualmente saborosa fria ou quente! Boa para o frio que está chegando em Paris, boa para o calor que chegou mais cedo em São Paulo...

O segredo aqui é preparar um "caldo de beterrabas" antes e com esse caldo cozinhar a sopa. 


Borscht

Ingredientes
Caldo de Beterrabas
6 xícaras de água
2 beterrabas médias, descascadas e raladas
1 cenoura média, descascada e ralada
4 talos de salsão, descascados e picados
2 tomates, picados
2 colheres de chá de semente de dill
louro, salsinha, dill e tomilho

Sopa
1 colher de sopa de óleo de canola
1 cenoura, descascada e ralada
1/4 de repolho, finamente picado
1 beterraba, descascada e ralada
sal e pimenta
suco de limão e nata para servir


Ingredientes
Caldo de Beterrabas

Combine todos os ingredientes em uma panela grande e leve à ebulição.
Abaixe a temperatura e cozinhe lentamente por 1 horas e meia.
Passe numa peneira fina, pressionando bem os legumes para extrair o caldo.
Reserve.

Sopa
Aqueça o óleo numa panela grande.
Doure a cenoura, o repolho e a beterraba, até amolecerem.
Adicione o caldo de beterrabas, tempere com sal e pimenta e cozinhe por alguns minutos.

Monte pratos individuais regando o Borscht com suco de limão e finalize com uma colher de nata.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Onde comer um bom foie gras em Paris

Você já viu por aqui onde comprar um bom foie gras e como prepará-lo, certo? Mas e quando essas duas coisas não animam? Aí entram os deliciosos restaurantes do Sud-Ouest para matar a vontade sem nenhum esforço... Como o Aux Produits du Sud-Ouest, eleito um dos melhores de Paris.


Ele é discreto e quase passa despercebido no meio de uma rua movimentada...


A decoração é simples e aconchegante. A cara do sudoeste.


Com a marca por todos os lados...


A terrine de foie gras derrete na boca...


E a coxa de pato recheada com o foie gras é deliciosa. Bem servida, é verdade, mas vez ou outra todo mundo pode passar do limite...


E já que é para passar dos limites, nada melhor que encerrar em grande estilo: Île Flottante (merengue flutuando em creme de baunilha)...

Ok, eu confesso, ando meio obcecada com o sudoeste da França. Basicamente eu adoro tudo o que eles fazem por lá... Mas prometo que vou dar um tempo de foie gras por aqui... A balança agradece!


Aux Produits du Sud-Ouest
21-23 rue d'Odessa 75014 Paris

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Foie gras em casa - como fazer

Foie gras. Fígado gordo. Feito do ganso originariamente, mas também bem aceito se for de pato. Ele é odiado por uns e amado por outros. Não vou entrar aqui no mérito da questão. O simples fato é que eu amo. Assim como amo fígado de galinha, de boi, de vitelo... 

E foi naquela deliciosa feira de produtos do Sudoeste da França que comprei meu pedaço. Arrematei também uma bela fatia de pain d'epice de ameixas e um vinho doce da região, tipo Moelleux. 

Pronto, o prato do jantar estava criado! 



Foie Gras em escalope
Ingredientes
foie gras
pain d'epice
mel
manteiga
flor de sal e pimenta moída na hora

Como fazer
Doure as fatias de de pain d'epice na manteiga. Reserve.

Aqueça bem outra frigideira e doure os foie gras de ambos os lados. (não adicione qualquer gordura à cocção, a gordura presente neles é mais do que suficiente)

Na frigideira em que dourar os pain d'epices, acrescente o mel e espere ferver levemente. Adicione manteiga e misture bem.

Se quiser, adicione um pouco de vinho de sobremesa e reduza rapidamente. Isso dará mais sabor ao molho.

Monte o prato com as fatias de foie gras sobre o pain d'epice, regue com o molho e finalize com flor de sal e pimenta moída na hora.


Obs.: Nessa receita não há quantidades precisas, faça tudo de acordo com seu gosto pessoal.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Mercados de rua: paixão nacional

Mercados de rua são uma instituição na França. Cada cidade pequena tem o seu. Cada bairro das cidades grandes também. E eles sabem muito bem como fazer. Portanto, se estiver na França, não deixe de participar de um, você vai se surpreender!

Tenho ido em vários por aqui, mas esse que vou falar hoje foi especial. É um mercado itinerante, que está rodando a França inteira para promover os produtos da região do Sudoeste: 



Eles montaram o mercado neste fim de semana, nas margens do Sena, bem do ladinho da Notre Dame...




Uma das primeiras barracas já não deixa dúvida do tema: foie gras. Este é um dos produtos mais típicos dessa região e tem de todos os tipos e tamanhos. Começando pela latinha pequena à 5 euros...




Outro produto muito típico é o pain d'epice, espécie de bolo de especiarias que é um dos melhores acompanhamentos do foie gras. Ele pode ser natural ou com sabores: nozes, figo, chocolate, laranja... Para quem ficar curioso, tem receita dele aqui no blog.  




Também tem vinho no sudoeste da França. Não são tão populares quanto outras regiões, mas são perfeitos para beber bem sem gastar muito...  




E o grand finale! Uma barraca distribuindo frutas frescas da região para os visitantes...




Sai de lá com melão, maçãs e uvas fresquinhos e muito saborosos...





quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A grife Christian Constant

Ele já foi chef do restaurante do Hotel Ritz Paris e do Hotel Crillon e hoje em dia é um dos queridinhos da gastronomia parisiense, com seus três endereços na Rue Saint-Dominique. Para começar, escolhi o mais despojado dos três restaurantes do chef Christian Constant, o Les Cocottes



Restaurante da moda, com mesas e banquetas altas, ele fica aberto o dia todo. Não aceita reservas, portanto é chegar cedo ou encarar a fila que começa a se formar perto das 21h.



O restô é bem pequeno, mas tem direito a lojinha com os produtos escolhidos e assinados pelo chef!



Bom, mas falando agora do menu...




Por incrível que pareça, as opções de cocottes (panelinhas) são limitadas! Nesse dia eram apenas quatro e nenhuma me agradou muito... Desculpa perfeita para pedir meu clássico favorito: foie gras!


O prato principal foi outro clássico: entrecôte.



Por fim, queijo basco com geleia de cerejas pretas by Christine Ferber (geleias caseiras feitas na região da Alsácia que são consideradas as melhores geleias francesas, o site da dona Christine é www.christineferber.com).


E do lado direito fica o Les Violon d'Ingres, com uma estrela Michelin. Ele é mais chique e precisa ser reservado previamente.



Já o Café Constant, à esquerda, é mais casual. Perfeito para jantar cedo, indo para lá direto do museu ou das compras!



Enfim, tem chef Christian Constant para todo gosto!


Les Cocottes - 135, rue Saint-Dominique 7eme
Les Violon d'Ingres - 135, rue Saint-Dominique 7eme
Café Constant - 139, rue Saint-Dominique 7eme

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Librairie Gourmande - a meca dos livros de gastronomia!

Um outro lugar imperdível na região do metrô Étienne Marcel é  a Librairie Gourmande. Discreta, ela quase passa despercebida se você não prestar atenção...


Mas por dentro...


A parte de regiões francesas foi a minha preferida!


Embora pequena, a parte de vinhos é bem completa.


E para quem estiver se perguntando, tem livros em francês e inglês!


Librairie Gourmande
92-96 Rue Montmartre
Metrô Étienne Marcel