segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Para os chocólatras de plantão...

Já adianto que não sou profunda conhecedora de chocolates. Na verdade nem como muito. Passo meses sem comprar um. Mas isso não significa que eu não reconheço um bom quando vejo!

E com a Maison Georges Larnicol foi isso. Bati o olho e não tive dúvidas! 


Tudo bem que o fato do chef pâtissier ter sido eleito o melhor do país ajudou... Mas foi com certeza a forma de venda que me conquistou de verdade: totalmente self-service!


Pegue um saquinho e coloque tudo o que quiser dentro...


E isso também vale para os doces da vitrine...


Com apenas uma exceção: os delicados macarrons!


É ou não é digno de uma visita???

Maison Georges Larnicol
132 Boulevar Saint-German 75006 Paris

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

The Best Restaurants São Paulo by Amaury Jr

Três anos depois de lançar o primeiro guia de restaurantes em São Paulo, em 2009, Amaury Jr. e Editora Boccato trazem uma nova proposta nesta edição. 

A grande novidade é que ele pode ser útil não somente aos paulistanos, mas especialmente aos turistas brasileiros e estrangeiros que pretendem investir em um verdadeiro tour gourmet na "capital mundial da gastronomia", com todos os textos com versão em inglês.

O livro indica 115 restaurantes, que são separados por índices de especialidades e de regiões, como Jardins, Itaim Bibi, Pinheiros - Vila Madalena, Higienópolis, Centro, Zona Sul e Outros bairros. Cada restaurante é classificado por faixa de preço, por ser indicado para ir com amigos, com a família, a dois ou para fazer um almoço de negócios. 

A Editora Bocatto já mandou a minha cópia! Se você quiser a sua, aqui está o link direto para compra!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Falafel: fast-food árabe de primeira

Confesso que nunca tinha experimentado o prato até chegar aqui em Paris. Fui levada pelo pessoal da escola até "o melhor lugar de falafel da cidade". E gostei. 

O tal lugar se chama L'As du Fallafel, fica no super pop bairro do Marais e ficou famoso depois que o mais famoso ainda Lenny Kravitz começou a bater cartão por lá... Aliás tem foto dele pelas paredes do restaurante!


Como acontece com todo restaurante de comida rápida, o foco não é o ambiente. Bem simples, bem "pé no chão". Mas o tal do falafel...


Pedi a opção tradicional, que vem em formato de sanduiche, com as bolinhas de falafel (feitas geralmente de grão de bico), pedaços de berinjela, salada, pickles, molho de tahine no pão pita. Foram 7,50 euros muito bem investidos!

L'As du Fallafel
34 Rue de Rosiers 75004 Paris

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O tal do Le Marais - parte II

Bom, depois de comer bem e fazer umas comprinhas (lembram desse post aqui?), agora está no hora de adquirir alguma cultura no bairro, não é? Dois lugares são imperdíveis: Centre Pompidou e Musée Carnavalet.

O primeiro é uma obra de arte, com as tubulações aparentes, escadas rolantes do lado de fora e aço por todo lado!


Dentro tem museu, teatro, biblioteca e várias exposições. É fácil passar horas lá dentro!


Mas, o ponto alto mesmo fica no topo das escadas rolantes...


A vista da torre Eiffel!


E da Sacre-Couer!


Além de um delicioso café para prolongar a vista...



Centre Pompidou
Place Georges Pompidou
Metrô Rambuteau


Já o Musée Carnavalet é o oposto... Aqui nada de estruturas futurísticas. O foco é a história da cidade.


E a história é muito bem contado com vários cômodos decorados...


Essa sala de jogos não estaria completa sem a casinha do cachorro...


A parte de telas é igualmente charmosa. Até agora não sei porquê, mas fiquei fascinada com essa. O artista é Henri Gerveux, foi pintada em 1909 e o nome é Une soirée au Pré-Catalan (algo como uma noite no Pré-Catalan). 

Curiosidade: lendo a explicação do quadro vejo que entre as pessoas retratadas está Santos Dumont, sentado na terceira mesa!


O edifício é uma obra à parte. As escadarias são centenárias!


E o jardim perfeitamente cuidado...


E, como não poderia faltar, a lojinha no fim é imperdível!



Ah e como o museu é mantido pela prefeitura, a entrada é gratuita!

Musée Carnavalet
23 Rue Sévigné 
Metrô Saint-Paul


E entre um e outro, recomendo uma parada no delicioso e super tradicional Café des Musées!


No menu, todos os clássicos franceses. Eu fui de entrecôte com molho béarnaise e batatas-fritas...


Mais francês impossível!!!

Café des Musées
49 rue de Turenne
Metrô Chemin Vert

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ze Kitchen Galerie - restaurante da moda

Como toda grande cidade, Paris também tem lugares da moda. Um dos chefs do momento é William Ledeuil, do Ze Kitchen Galerie. Além de ter uma estrela no guia Michelin, ele aparece em todos os outros guias da cidade, super bem recomendado.

Mas o que ele tem de diferente? Imaginação. Ele faz o clássico francês ficar moderno. Suas premissas são: cor, textura e aroma. E ele surpreende do começo ao fim... 

Por fora, mal parece um restaurante!


Por dentro, o ambiente é todo moderno...


O menu é igualmente moderno! Entrada de camarões, com molho de tangerina, pepinos, mariscos e várias outras coisas deliciosas que mal consegui distinguir!


Para o prato principal, lulas grelhadas com berinjelas, molho de tomate e aspargos!


E para terminar com chave de ouro, mousse de maçãs com creme de capuccino!



Definitivamente um lugar fora do comum!

Ze Kitchen Galerie
4, rue des Grandes-Augustins 75006 Paris
www.zekitchengalerie.fr

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O restaurante que converteu Julia Child!

Há mais ou menos uns dois meses eu falei aqui no Gourmandisme sobre o Peixe Meunière. O icônico prato que converteu Julia Child às delícias francesas, lembram? Se não lembraram, vale ler o post aqui. 

Pois bem, o restaurante que a serviu esse prato em 1948, o La Couronne, continua lá. Ele fica fora de Paris, em Rouen, capital da Normandia. E num dos raros dias de folga por aqui consegui ir lá reproduzir fielmente o menu que ela experimentou...

Bom, como tudo na Normandia, o prédio do restaurante é lindo!


Na entrada, o menu e o ano de abertura: 1345!


A decoração do restaurante é toda em rosa. Pode parecer infantil falando, mas fica chique...


Para começar, um amuse-bouche por conta da casa: mousse de foie gras.


A entrada oficial: seis ostras da Normandia acompanhadas de um taça de vinho branco Chablis.


Aí veio o ponto alto: Linguado Meunière. Primeiro ele é apresentado inteiro...


Depois ele volta para a mesa, já em filés, acompanhado de legumes da estação!



Tal e qual Julia Child, não pedi sobremesa. Só queijos...



E café...




Inesquecível!


LA COUROONNE Depuis 1345
31, place du Vieux Marché 76000 Rouen

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Culinária Tailandesa - o desafio

No último domingo tivemos mais um encontro gastronômico. Dessa vez o tema foi a Tailândia. Tendo em vista que eu nunca fui para lá e que não temos muitos restaurantes do tipo em terras tupiniquins, basicamente eu não sabia por onde começar...


Depois de uma boa pesquisa no santo Google, decidi que seria a responsável pela entrada: Rolinho Primavera com Molho de Chili. Pesquisei mais um pouco e descobri que uma das melhores combinações para pratos apimentados é Champagne. Mas não qualquer um, ele precisa ser uma pouco mais adocicado, como os Bugey Cerdon, ao lado.

Eles são pouco conhecidos no resto do mundo, mas aqui na França são tidos como uns dos mais tradicionais e autênticos produtores de vinhos. E tudo isso por 12 euros a garrafa! 

Bom, entrada e vinho escolhidos, me coloquei a cozinhar...





Rolinho Primavera com Molho de Chili

Ingredientes
Molho de Chili
1 xícara de molho de chili doce
1 colher de sopa de suco de limão
1 colher de sopa de molho de peixe
1 colher de chá de alho picado
1 colher de chá de açúcar mascavo
1 colher de chá de gengibre ralado
1 colher de chá de coentro picado

Rolinhos Primavera
500g de camarões, limpos e picados em três partes
1/2 xícara de coentro picado
1 manga, picada (não achei e usei bananas no lugar)
sal a gosto
8 folhas de papel de arroz, próprias para rolinho primavera
óleo para fritar

Como fazer
Molho de Chili
Misture todos os ingredientes. Reserve refrigerado.

Rolinhos Primavera
Misture os camarões, coentro, manga e sal.
Umedeça as folhas de papel de arroz, conforme instruções do fabricante.
Recheie com a mistura de camarões e feche, conforme desejado.
Aqueça o óleo e frite-os aos poucos, aproximadamente 2 minutos de cada lado.
Sirva quente com o molho frio.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Cozinha libanesa em Paris

De tempos em tempos a comida francesa, apesar de deliciosa, cansa um pouco... Aí é a hora de se aventurar por outras cozinhas. A escolhida dessa vez foi a libanesa. Mais precisamente o restaurante libanês mais antigo e tradicional de Paris, o Les Cèdres du Liban.


Para começar o menu, vinho libanês, claro! Não é de hoje que sou fã do Chateau Kefraya (graças ao marido, que vive procurando novidades no mundo dos vinhos). Tem até post falando dele aqui no blog.


Vinho na mesa, é hora da entrada. Uma super combinação de tudo de mais gostoso que a cozinha libanesa tradicional oferece: Taboulé, Hommos, Labneh, Falafel, Fatayer, Samboussek, Loubié...


Para o prato principal escolhi um dos meus favoritos: Kafta.


E como se não bastasse tudo isso, o menu de 29,00 euros ainda inclui um assortimento de sobremesas...  O chá de hortelã é essencial para ajudar na digestão disso tudo!


Férias perfeitas da cozinha francesa!

Les Cèdres du Liban
5 Avenue du Maine 75015 Paris
www.lescedresduliban.com